Nem Sempre Zen®

Shadow Work | Desenvolvimento Pessoal | Espiritualidade

Mitos sobre o trabalho com a sombra

 
Ora vamos lá deitar por terra alguns mitos sobre o trabalho com a sombra – mais conhecido por Shadow Work!
 
 

O que é o Shadow Work?

 

É como uma psicoterapia orientada para o trabalho com o nosso lado sombra.
 
É um trabalho de ampliação da consciência, que visa a pacificação e integração das partes rejeitadas do nosso ser, através de vários exercícios de carácter introspectivo, como journaling ou pintura, entre outros.
 
Fazer este trabalho é, portanto, a base do autoconhecimento e deve ser feito com algum grau de enraizamento e consciência.
 
 

O que é que o Shadow Work não é?

 

Não é a “cura” para todas as maleitas.
 
Não é um culto a coisas obscuras e malignas, nem tem nada que ver com satanismo.
 
Não é uma pseudociência, tratamento médico ou terapia alternativa.
 
 
 

Como funciona?

 
Tomei contacto com Jung e o tema da sombra da mesma forma que muitas outras pessoas: quando me voltei para as práticas de autoconhecimento mais espirituais.
 
Decidi então complementar os meus conhecimentos em Psicologia mergulhando numa formação em teoria junguiana com professores e terapeutas que trabalham com esta abordagem.

Depois fiz uma uma formação especifica de Shadow Work Practitioner, agarrei nas ferramentas que mais gosto, cimentei-as com mais estudos e acabei por criar o meu próprio método de trabalho.
 
Portanto, há conversa, há questionários onde falas sobre ti e as tuas experiências, há análise (e auto análise), troca de ideias e exercícios práticos.
 
É sempre aconselhável fazer mais do que 1 sessão pois é um tema que tem muito para explorar.
O que faço é apenas dar-te um empurrãozinho e uma orientação, enquanto precisares, para um trabalho que e para a vida toda!
 
 
NOTA: nem os meus estudos acabaram, nem o método está concluído, há coisas que são para aperfeiçoar e explorar para o resto da vida 😉
 
 

Para quem é este trabalho com a sombra?

 

Para todas as pessoas maiores de idade que desejam aprofundar o seu processo de autoconhecimento.
 
É um processo terapêutico para pessoas todas as crenças, religiões e filosofias de vida, sem julgamentos de valor.
 
NOTA: não é recomendado em determinadas situações que são filtradas antes do início das consultas e devidamente acompanhadas ou reorientadas
 
 

Pode fazer-se sozinho?

 
Pode, depende de como te sintas a fazê-lo. Eu comecei a fazer trabalho com a sombra há muitos anos, ainda nem sabia que se chamava assim.
 
Há alturas. porém. em que estes processos se podem tornar mais desafiantes e aí um apoio e orientação são sempre bem vindos, é por isso que eu presto este serviço.
 
 
 
Se as dúvidas persistirem, comenta o artigo ou envia-me um email para patriciagomes@nemsemprezen.pt
 
 
 
“Assumir a sombra não quer dizer alcançar a iluminação por banir o lado escuro, como ensinam algumas tradições orientais. E nem quer dizer alcançar a escuridão por seguir o lado escuro, como ensinam alguns praticantes da magia negra ou do satanismo. Na verdade, assumir a sombra implica um aprofundamento e uma ampliação da consciência, uma inclusão progressiva de tudo aquilo que foi rejeitado”
 
Connie Zweig
 
5 2 votes
Article Rating
Partilha
2 Comentários
newest
oldest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Joana Silva
31 Maio, 2021 22:55

Muito se fala sobre este assunto sem realmente conhecer. Coitadinha da sombra que é pau para toda a obra e ainda leva com as culpas de ser tudo de pior que há em nós :p Muito bom esclarecimento! É sempre bom ter orientação adequada (!) mesmo que façamos algum Shadow Work sozinhos. Confio muito no teu trabalho.

error: