Nem Sempre Zen®

Shadow Work | Desenvolvimento Pessoal | Espiritualidade

O perigo dos “conselhos de Internet”

 

Tu és único e mereces ser tratado como o ser único que és.

Mas, às vezes, as redes sociais “despersonalizam-nos”, nomeadamente no mundo da espiritualidade e bem-estar.

A ajudar à disseminação desta “praga” temos por aí algumas personagens a oferecer conselhos indiferenciados, na tentativa de se tornarem o próximo Master Guru.

 

Uma coisa é inspirar, motivar e apoiar, através do relato das nossas experiências pessoais ou do nosso trabalho, enquanto terapeutas.

Outra coisa são as vulgares exibições de “poder” nas quais às vezes tropeçamos.

 

 

Estar “nem sempre zen” é uma realidade para toda a gente

 

Não devemos “glamourizar” as “good vibes” nem as “not so good vibes”, porque também acontece de se mandarem serpentinas e “glitter” para cima da saúde mental.

Este é um assunto sério uma vez que muitas pessoas não conseguem sair de uma situação difícil “à lá Fenix” todas esplendorosas e resplandecentes, prontas para escrever livros e aparecer na televisão a contar a sua história de superação.

Muitas vezes a malta sente-se é um pato coxo, depenado e vesgo que anda ali à toa a pensar “como raio é que escapei desta mer**??” e demora tempo a integrar o que aconteceu e a recuperar o equilíbrio.

 

 

Cada um de nós tem uma história

 

Somos um conjunto de vivências, de pessoas, de lugares, que deixam a sua marca no corpo e na alma e estes “conselhos de internet”, tipo “one size fits all”, ignoram completamente a nossa experiência pessoal – que faz toda a diferença na forma como percebemos, enfrentamos e lidamos com os problemas da vida.

 

Cuida de ti, física, emocional e espiritualmente. Não cedas à tentação de procurar uma fórmula rápida e despersonalizada em páginas de facebook/instagram.

 

Quem pede ajuda deveria ser mais exigente e quem oferece ajuda deveria ser mais responsável.

 

Procura ajuda técnica especializada sempre que achares que não estás no teu melhor e quando perceberes que o teu humor afecta a tua vida diária de forma incapacitante.

 

Isto também é amor próprio e auto cuidado.

 

 

A psicologia sem espiritualidade é vazia, árida e autocentrada – e a espiritualidade sem psicologia é infundada, desconectada e propensa a questões perturbadoras que emergem do eu sombrio (como o narcisismo espiritual).

Precisamos tanto da psicologia quanto da espiritualidade trabalhando juntas para nos fornecer um caminho completo: um que respeite todos os lados de nossa natureza. (…) apesar do que muitos gurus de autoajuda proclamam, meditação não é suficiente.

@Lonerwolf

 

 

5 2 votes
Article Rating
Partilha

Leave a Reply

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
error:
0
Adorava saber o que pensas sobre este assunto ;)x
()
x