Nem Sempre Zen®

Shadow Work | Psicologia & Bem Estar

6 sugestões para desenvolveres o teu caminho espiritual

 

Como podes aprofundar o teu caminho espiritual de forma saudável

 

Como já referi antes neste artigo, não tenho particular interesse em “medir pilinhas” neste assunto porque não tenho pretensões de ser mentor ou guia espiritual de outra pessoa que não eu própria.

No entanto, face aos absurdos que leio e ouço por ai, sinto vontade de, na minha infinita mas honesta ignorância, partilhar contigo 6 sugestões para desenvolveres o teu caminho espiritual de forma saudável

(e que deviam ser disseminadas pelos pseudo gurus sempre que lhes perguntam sobre “como ser espiritual?” ou “como ser terapeuta holístico?”)

 

 

 

O que é a espiritualidade?

 

Não é algo que seja facilmente explicado, por ser um conceito que acaba por ter a sua própria definição de pessoa para pessoa, tendo em conta as suas crenças particulares.

Alguns autores referem-se à espiritualidade da seguinte forma:

 

“sendo apenas uma, a espiritualidade está dependente da atitude do sujeito, pelo que assume diferentes formas traduzidas numa pluralidade de expressões e modalidades socioculturais, a que não são estranhos outros fatores contextuais” (1)

 

ou

 

“defendemos que estamos perante um aspeto vital e universal do ser humano que atravessa os tempos, distintos povos e culturas, aspeto esse que não resulta de quaisquer práticas religiosas, antes conduz a essas práticas ou a outras, revestidas de laicidade.” (1)

 

 

Como ser espiritual?

Esta é uma pergunta com rasteira :p

 

Nem sempre quem faz estas perguntas as faz com má intenção mas, e recordando uma uma conversa que tive o ano passado com a Joana Silva, este meio está tão cheio de gente a pregar – a dar ares de televangelistas americanos dos anos 80 – que honestamente parece-me natural que as pessoas tenham dúvidas e, sentido-se confusas, procurem perceber afinal em que consiste este mundo da espiritualidade.

 

Gostava que a minha experiência pudesse ser útil para outras pessoas, apesar de cada um ter de viver o seu próprio caminho e aprender as coisas à sua maneira.

Mas, ainda assim, cá vai….

 

 

  1. Sai das redes sociais e bebe de outras fontes distintas das habituais relacionadas com desenvolvimento pessoal e auto ajuda, etc. Vai a exposições de arte, ao teatro, a concertos, participa em palestras, faz viagens – não precisa ser a sítios exóticos e longínquos, basta apanhar um comboio e ir, por exemplo, à capital do Gótico, Santarém ou ao Santuário de Fátima.
  2. Troca ideias com outras pessoas, mesmo que não tenham o mesmo pensamento que tu. Procura os porquês delas. Não descartes a interacção com o outro só porque ele não tem a mesma fé que tu.
  3. Pesquisa a origem e a razão de ser de determinado culto ou doutrina ideológica e religiosa, procura o seu contexto histórico e social. Estuda Mitologia, Antropologia, História, Arte, Filosofia.
  4. Tira, sempre que possível, uns minutos no teu dia para estares só. Observa as tuas emoções, os teus desejos. Questiona as tuas crenças. Atreve-te a ir mais além.
  5. Inspira-te mas não imites. Descobre, ainda que observando outras pessoas, aquilo que funciona melhor para ti.
  6. Sobretudo, não desvalorizes a tua experiência pessoal.

 

Isto tudo é espiritualidade, também.

 

 

(1) Referências:

 

Catré et al. (2016). Espiritualidade: Contributos para uma clarificação do conceito. Análise Psicológica , 1 (XXXIV): 31-46

Vásquez, A. (2005). De las religiones a la espiritualidade. Iglesia Viva-Revista de Pensiamento Cristiano, 222, 7-40.

5 1 vote
Article Rating
Partilha

Leave a Reply

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
error:
0
Adorava saber o que pensas sobre este assunto ;)x