Nem Sempre Zen

Ferramentas de Autoconhecimento e Desenvolvimento Pessoal by Patrícia Zen

Nem Sempre Zen

yoga

Comecei a praticar yoga há cerca de 2 anos mas não levo a vida com uma perna às costas….. ainda.

Há dias em que continuo a lutar para conseguir chegar com as mãos às pontas dos pés, quanto mais! ahahah

Brincadeiras à parte, iniciei a minha prática pela mesma razão que iniciei a dieta: por uma questão de saúde. Depois tornou-se mais qualquer coisa.

 

Praticar yoga é uma viagem espiritual única

 

Nem sempre zen – apesar de praticar yoga há 2 anos, infelizmente ainda não levo a vida com uma perna à costas

 

Nem sempre sou regular nas aulas e ainda não me habituei a praticar em casa, embora o faça esporadicamente. No entanto, quando vou a uma aula ou quando tenho tempo e/ou me disponho mentalmente a praticar em casa, vou com tudo!

Não quero saber se me estico toda, se faço o pino ou dou cambalhotas, se tenho uma t-shirt nova toda zen ou uso uma camisola velha. Não reparo nas outras pessoas e acredito que também ninguém repare em mim.

Simplesmente fecho os olhos e entro no meu mundinho, presto atenção aos meus limites e não forço nada.

 

 

Nem Sempre Zen – Yoga é um bailado físico e espiritual connosco próprios

Aquele momento é quando temos consciência dos nossos limites e nos desafiamos, é quando conhecemos o nosso corpo e a nossa mente.

Aprendemos sobre nós quando nos deparamos com uma postura desafiante e pensamos: consigo ir mais além ou vou parar por aqui?

 

Locais para praticar yoga

 

A Time Out fez há uns tempos um artigo sobre os melhores sítios para a prática de yoga. em Lisboa.

Na minha opinião, não precisa ser num ginásio xpto ou num local que tresanda a incenso, cheio de velas e imagens esotéricas. Mas tem de ser um local onde estejamos completamente à vontade.

Atenção, à vontade e, muito importante, onde se possa aprender mais do que apenas posturas físicas.

 

Isto é o que visivelmente o Yoga te traz, onde talvez tu notes diferença, mas há, a par disto, um trabalho a nível subtil que também é feito que não vemos mas que está lá. (…)

E ter uma mente flexível é meio caminho andando para sermos também mais flexíveis perante os desafios que a vida nos vai colocando no nosso dia a dia!

by Susana “Yoga na minha vida”

 

Se quiser experimentar esta prática procure um local que lhe seja conveniente e não hesite, vá experimentar uma aula para ver se gosta do ambiente.

Não gostou, procure outro espaço. Gostou? Vá em frente!

Se for possível, opte por um local onde, depois da aula, tenha oportunidade de andar um pouco seja até casa ou até ao seu transporte, de forma a poder estar um pouco consigo própria.

 

Nem Sempre Zen –  Yoga: sinta-se livre!

Respire fundo, olhe para as coisas à sua volta, repare como se sente diferente de quando entrou na aula.

Observe a sua postura, sinta a forma como os seus pés tocam no chão.

Vai ver que nota diferença na forma como olha o mundo à sua volta.

Depois vai começar a ver pequenas diferenças em si própria.

E a partir daqui, minha amiga, tudo é possível!

 

 

Partilha
error: