Nem Sempre Zen

Desenvolvimento Pessoal & Espiritualidade by Patrícia Zen

Nem Sempre Zen

Transformação


A Marisa, mais conhecida no Instagram e no Facebook por Terapias Comigo, é uma das pessoas que mais gosto de ler!

Por isso mesmo não hesitei em escolhê-la para vir aqui ao Nem Sempre Zen falar das suas experiências.

Ela tem 46 anos, quase nos 47, é casada, tem um filhote de 11 anos. Descreve-se como uma menina “porque me sinto sempre uma menina… a minha «criança interior» sempre em alta, por estas bandas”

A Marisa trabalha numa editora católica, onde é paginadora de livros mas espera um dia poder trabalhar em full time naquilo que a apaixona e que está relacionado com as terapias alternativas.

Estudou mesa radiónica (tem inclusive 2 mesas de sua autoria), fez o curso de Tarot dos Anjos, Theatahealing ADN básico, Numerologia e é reikiana.

Nem Sempre Zen – Transformação (imagem pixabay)

Transformação

Por Marisa Oliveira

A palavra que definiu o pós-momento «menos zen» da minha vida foi TRANSFORMAÇÃO…

Esse momento foi a fase mais dolorosa e pior da minha vida, a partida de uma das pessoas mais importantes para mim, a minha mãe…

Esse caminho de vida [transformação] acentuou-se com a partida dela e foi este caminho que me ajudou a enfrentar a dor, a ausência, a saudade.

Não foi e não tem sido fácil ultrapassar. Tem sido um «desbravar» de mato mas também têm-se aberto portas e janelas (heheheheh), não só exteriormente mas, sobretudo, interiormente…

Esta TRANSFORMAÇÃO  tem-me ajudado a ser uma pessoa muito melhor, mais preocupada com o «lixo» emocional, mental e, às vezes, até físico.

Como a Marisa ultrapassa os momentos “nem sempre zen”

O que me ajuda a ultrapassar os momentos «nem sempre zen», é gostar de conhecer novas pessoas, novas energias (e isso tem acontecido em cursos e workshops que tenho frequentado), ir ao ginásio libertar a energia que não interessa cá ficar (e além de ajudar no aspecto físico, no emocional também faz milagres), meditar (não o faço tantas vezes quanto gostaria, é verdade !), passar tempo com os amigos, fazer sessões de mesa radiónica (verdade… ajuda-me a ultrapassar o stress) e fazer o meu autotratamento de Reiki (ajuda imenso a equilibrar-me).

Hoje posso dizer que não sou mais a Marisa de há uns anos atrás… continuo uma menina, mas um pouco mais madura, que consegue ver o outro lado das coisas e até, por vezes, o porquê delas.

Aprendi a não dar tanta importância ao que realmente não tem importância (aquilo que nos «mina» por dentro e por fora…), a ser mais confiante, a gostar mais de mim…

Dúvidas e medos, esses, claro, acompanham-me mas se os soubermos «encarar» podem-se tornar saudáveis…

Por isso, e por tudo, TRANSFORMAÇÃO é a palavra que melhor me define hoje.

Partilha

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
error: