Nem Sempre Zen

Autoconhecimento e Desenvolvimento Pessoal by Patrícia Zen

Nem Sempre Zen
Browsing:

Etiqueta: lua cheia

Meditação – 20 Janeiro

Hoje convido-vos a mais um momento de união de energias.

Nem Sempre Zen - Meditação 20 de Janeiro de 2019
Nem Sempre Zen – Meditação 20 de Janeiro pelas 20 horas

Dia 20 (domingo) pelas 20 horas, dia que antecede a entrada da Lua cheia, estarei a meditar com o propósito de:

  • Ligar-me mais ao meu “eu”, a quem eu sou de verdade e ter a sabedoria e a sagacidade para manifestar quem sou no mundo material;
  • Ser mais (mais de tudo aquilo que me enche a alma);
  • Assumir e agradecer a abundância na minha vida (saúde, paz, amor, prosperidade financeira, tudo aquilo que temos direito!).

Precisamos de mais verdade para connosco acima de tudo mas também para com os outros.

Por isso esta meditação é sem “mimimis”.

Vamos concentrar-nos em nós, no que somos, no que podemos executar melhor na nossa vida e como poderemos SER melhor.

Vamos olhar para dentro de nós.

Vamos meditar juntos?



Sobre o Yule (e mais uma meditação!)

Nem Sempre Zen – It’s Yule time!

Amanhã celebramos o Solstício de Inverno.

Neste dia atingimos a noite mais longa e mais escura do ano.

Nós, ocidentais, que crescemos na tradição cristã, conhecemos esta data como Natal, altura em que nasceu o Salvador.

No entanto, qualquer celebração que se faça actualmente, tem origens muito mais antigas do que se imagina.

Este ano vou comemorar o Yule como eu entendo que deveria ser sempre.

Natal e desafios

Não vou escapar ao jantar “de NATAL” em família e à troca de prendas (para mim desnecessária).

Não vou escapar ao almoço “de NATAL” e às conversas sobre política, greves, desgraças e discussão sobre quem está mais doente e quem fez os melhores doces. Clássico! eheheh

Mas até tudo isso tem o seu charme! Afinal de contas é uma bênção ter uma família –ainda que emprestada – e comida na mesa. Mas este ano levo no coração uma mensagem de paz, de reverência à natureza.

No Yule o Sol aproxima-se da terra – ou nós estamos mais próximos do sol (?) – e comemora-se o nascimento (simbólico) do novo Deus Sol.

Significa que renascemos da escuridão. Observámos as nossas sombras, enfrentámos os nossos medos e dificuldades e estamos preparados para o período de recolhimento que nos irá conduzir daqui a uns meses ao florescer na Primavera.

Há esperança, apesar das lutas e há confiança, apesar dos abalos.

Há sempre um “se” e um “apesar de”. Tudo faz parte da nossa existência. A diferença está na forma como encaramos as batalhas. Hoje mais fortes que ontem.

Meditação (Lua cheia)

Nem Sempre Zen – Dia 22 faremos a última meditação do ano, na Lua Cheia

Sábado, dia 22 de Dezembro é noite de lua cheia, por isso mesmo vou fazer uma meditação, por volta das 21 horas. Será a ultima meditação do ano nesta fase da lua.

Convido-te a meditar comigo no sábado à noite, no teu espaço, como for mais conveniente para ti.

Vamos celebrar o nosso renascimento das trevas e reverenciar o sol, a nossa luz interna que nos impele para respirar fundo e agarrarmo-nos à vida com todas as forças.

Juntas-te a mim nesta meditação?

Feliz YULE!


A Lua e as Luas

Lua Cheia no coração e o coração cheio de Luas.

 

A Lua

 

Nasci em Julho, signo Caranguejo, sob a regência da Lua.

Toda a minha vida fui sensível aos seus movimentos: conheço o meu humor numa determinada lua e compreendo os seus efeitos no meu corpo.

Um dia alguém escreveu que não era possível que sentíssemos os efeitos da Lua, pois os tais 70% de água que temos no nosso corpo não eram suficientes para provocar sensações ou alterações tal como nas marés.

Fiquei convencida que se tratava se um mito.

Mas não deixei de ver a Lua como a minha eterna amiga e confidente. Falámos muitas vezes, ela foi luz e mestre do meu espírito.

 

E afinal, a influência da lua no corpo humano até pode fazer algum sentido:

 

Toda vez que ocorre a subida nas águas, sabemos que a lua atingiu o ponto mais alto do céu em relação a um determinado ponto da terra. Isso identifica que a lua está onde a água é mais atraída, ao ponto de aumentar de volume e se acumular. Assim, formam-se as marés.

Talvez pouca gente perceba, mas nós humanos também somos influenciados pela porção 70% de água que somos. Todos nossos líquidos corporais possuem as suas próprias marés.
Somos compostos internamente por água e possuímos em comum uma força interna que a expande, retrai e muda de posição, no mesmo ritmo e tempo das marés apresentadas pelos rios, mares e oceanos.

A Lua no organismo

 

 

 

Nem Sempre Zen – 27 de Julho 2018 – Full Moon Meditation

 

As Luas

 

Há planetas que têm várias Luas a gravitar ao seu redor.

Eu também tenho as minhas Luas.

Algumas estão distantes fisicamente mas presentes no coração e outras ainda são conhecimentos travados num mundo virtual.

Algumas destas Luas são inspirações diárias, quando leio o que escrevem, quando abrem o coração e expõem as suas inseguranças, as suas vitórias ou quando generosamente partilham os seus conhecimentos.

 

São aquelas presenças que me rodeiam, a maior parte das vezes sem o saberem, que aquietam o meu coração, dão conselhos ou uma palavra que me anima e puxa para cima.

 

As Luas que enchem o meu coração são presenças mágicas e companheiras que fazem parte do meu desenvolvimento pessoal.

Apesar de subsistirem questões e muitas dúvidas, já encontrei algumas respostas. E aquilo que não sei, saberei no tempo certo.

 

É com algumas destas Luas que partilho mais um momento especial de meditação na próxima 6ª feira, dia 27 de Julho.

Vamos unir energias e celebrar mais uma Lua Cheia, mais uma noite que vivemos e pela qual estamos gratas.

 

 


error: