Nem Sempre Zen

Ferramentas de autoconhecimento e desenvolvimento pessoal

Nem Sempre Zen
Browsing:

Etiqueta: espiritualidade

As minhas 3 dicas de ferramentas de desenvolvimento pessoal

Não há certo ou errado quando falamos de ferramentas de desenvolvimento pessoal.

 

 

Cada pessoa tem as suas práticas pessoais e, na minha opinião, intransmissíveis.

 

O mesmo com as ferramentas que utiliza para construir o seu caminho em direcção ao crescimento como pessoa e como ser espiritual.

Não há certo ou errado quando falamos de ferramentas de desenvolvimento pessoal. O ser humano não é só espiritual ou “iluminado” porque pratica Reiki ou cumpre um ritual meditativo todos os dias da semana sem falhar.

E quem não sabe o que é Reiki?
E quem “falha” de meditar todos os dias?
E quem gosta de ir à igreja rezar a um santo?

 

So what? Let them be.
Não há regras e cada um faz o que ressoa com os seus interesses.

 

 

Se falhas, estás feito ao bife!

 

Há pessoas que ficam confusas e até aflitas “como é que faço se não tenho esse incenso?”, “não consegui fazer a meditação! e agora?”, “não tenho esse cristal, onde compro?!”.

O desenvolvimento espiritual não é como uma receita de bolo, que é quase preciso um curso de física e química para aquilo ficar maravilhoso e comestível! Eheh

É fácil, fácil.

 

 

As minhas 3 dicas de ferramentas de desenvolvimento pessoal são as seguintes:

 

1) Usa as tuas próprias ferramentas, que ainda é mais especial, usa uma pedra ou uma concha, usa uma flor ou algo fabricado por ti.

2) Faz do tempo teu aliado. Não é o tempo dos outros, é o teu tempo.

3) Faz apenas aquilo que te dá prazer. Nada de fretes!

 

 

Até te dou uma dica extra: descomplica!

Não precisas fazer exactamente aquilo que as pessoas, amigos ou “gurus” te sugerem. Segue essas as opiniões e conselhos como exemplos de práticas que depois poderá adaptar ao teu gosto.

É como o café, para uns com açúcar, para outros sem.

 

Tem uma excelente semana!

 

 


Propriedades do Quartzo Rosa

No seguimento do artigo anterior, sobre a Magia dos Cristais, pedi a duas amigas e colegas, a Joana Silva e a Sara Tibério para me ajudarem a explicar porque é que o quartzo rosa é uma pedra tão especial.

Perspectiva astrológica por Sara Tibério

Nem Sempre Zen – Balança (Libra) é um signo regido pelo planeta Vénus que pode beneficiar das potencialidades de cura compassiva e empática do cristal de quartzo.

Signo de Touro

O cristal de quartzo rosa é uma das pedras associadas a Touro e ao planeta Vénus, que é o seu regente.

Utilizar este cristal ajuda a recarregar a vibração amorosa deste signo, amenizando situações de teimosia, apego e ciúme, distorções típicas da energia fixa dos taurinos. Pelos mesmos motivos, pode ser uma pedra útil também para os escorpioninos, que partilham o eixo Touro-Escorpião, e por isso são “farinha do mesmo saco”!

Signo de Balança

Balança (Libra) é outro signo regido pelo planeta Vénus que pode, igualmente, beneficiar das potencialidades de cura compassiva e empática deste cristal, quando em situações de impetuosidade, falta de paciência, egoísmo… energias distorcidas do signo oposto e complementar Carneiro (Áries), também ele um potencial beneficiário das altas vibrações do quartzo rosa.

Embora estes sejam os signos mais facilmente associados ao quartzo rosa, todos nós podemos utilizar este cristal quando necessitamos de nos conectar com a energia de cura amorosa, visto que as energias dos signos mencionados acima existem em todos nós e estão, a todo o momento, em interacção com o mundo exterior.

Propriedades curativas e energéticas por Joana Silva

Chakra cardíaco e amor incondicional

O quartzo Rosa, muito associado ao chakra cardíaco, lembra-nos do amor incondicional, de sentimentos de paz e compaixão, sendo uma boa ferramenta que ajuda na nossa cura.

Quando trabalhamos neste chakra com o quartzo Rosa, pode ajudar a dissolver feridas emocionais, medos e ressentimentos, trazendo-nos também conforto.

Ajuda-nos ainda a abrir o coração para dar e receber Amor e, principalmente, deve ser uma ferramenta para nos lembrarmos e trabalharmos em busca do amor-próprio e auto-confiança.

 

Outras utilizações

Quando os utilizamos no quarto, principalmente debaixo da almofada, previne pesadelos e ajuda a ter sonhos mais tranquilos.

É também um cristal que pode ser utilizado para aliviar stress e tensões, através, por exemplo, da sua utilização em conjunto com o reiki ou a meditação.

Ao ser utilizado nos tratamentos de reiki, ao colocar o quartzo rosa na zona do chakra cardíaco enquanto fazemos o tratamento, este propícia o seu efeito.

Lembra-te sempre da importância de usar os cristais como uma ferramenta apenas, sem qualquer apego. Estes pequenos objectos podem ajudar-te a ancorar as emoções e a focar na solução e não no problema. No entanto, a verdadeira força e o poder estão dentro de ti.

Nota:

Se tens cristais e precisas de conselhos sobre como os limpar e energizar, podes lêr este artigo da Joana no site Terapias D’Alma (link directo).


A magia dos cristais – Quartzo Rosa

Nem Sempre Zen – Cristal de Quartzo Rosa

 

O primeiro cristal que comprei foi um quartzo rosa

 

Eu estava a passar uma situação muito delicada no trabalho e senti que precisava de algo para me ajudar a ter clareza de espírito para lidar com aquela situação.

Um dia fui a uma loja e expliquei a quem me atendeu o que se passava. Ela foi até ao expositor dos cristais e passou a mão, de olhos fechados, por todas as pedrinhas.

 

Finalmente, pegou num quartzo rosa e disse-me: “Esta é a pedra do amor incondicional, ela escolheu-te porque precisas de amor no teu coração e esse amor vai ajudar-te a enfrentar esses desafios.”

 

Na altura, não entendi como é que aquilo me ia ajudar. No entanto, lá andei com o cristal no bolso durante uns tempos.

Cada vez que me começava a “enervar”, levava a mão ao bolso e lembrava-me de “enviar amor” a quem me estava a testar a paciência.

Até ao dia em que tudo melhorou drasticamente.

 

 

Foi o cristal?

 

Não, fui eu.

Utilizei a pedra para ancorar as minhas emoções e, em vez de me enraivecer, enviei amor às pessoas envolvidas e com isto, acabei por entender a intenção da senhora da loja, quando me deu aquele cristal.

 

Os cristais podem ser ferramentas poderosas pois têm a sua própria energia. São pedras com energias de cura, inspiradoras e protectoras mas, no fim das contas, somos nós quem está no comando.

Uma pedra no bolso… é uma pedra no bolso. Uma pedra no bolso que me relembra que devo respirar fundo, acalmar e amar o outro, é uma pedra mágica.

 

Pouco tempo depois, deixei de andar com o quartzo no bolso mas a sua lição ficou-me na memória até hoje.

Essa é a verdadeira magia dos cristais.

 

 

As propriedades do cristal de quartzo rosa

 

Amanhã publicarei a segunda parte deste artigo, que irá incidir especialmente nas propriedades do cristal de quartzo rosa.

Para isso, vou ter a colaboração da Joana Silva, do site Terapias D’Alma que vai falar brevemente sobre as propriedades curativas e energéticas e a Sara Tibério do site Vikasa.pt irá dar-nos uma perspectiva astrológica deste cristal.

 

 


Sobre rituais

A nossa vida está cheia de rituais, desde o acordar e tomar o pequeno-almoço, ao ir trabalhar ou ir ao ginásio ou até mesmo o hábito de almoçar com a família todos os fins-de-semana.

Outros mais intensos e nem sempre visíveis são os rituais de passagem da infância para a adolescência, do estado de solteiro para o de casado ou quando um familiar morre e há a tradição de “mandar rezar” missas.

O ritual é um processo de transformação, de concretização ou de organização.

Quando nos iniciamos no mundo espiritual (religioso ou não) também somos confrontados com regras e rituais: a avé-maria é rezada X vezes, a vela acendida deve ser da cor Y para o amor e da cor Z para a prosperidade, o círculo deve ser aberto e fechado, o autotratamento de reiki deve ser feito 21 dias, etc…

Nem Sempre Zen – Quando nos iniciamos no mundo espiritual (religioso ou não) também somos confrontados com regras e rituais

Eu recomendo, a quem se inicia no que quer que seja nesta área, muito foco, dedicação e estudo


Mais que isso recomendo que adaptes a tua prática ao teu dia a dia e à tua maneira de ser.

Eu não consigo levantar-me às 5 da manhã para fazer yoga, ginástica, correr, meditar, fazer a marmita para o dia, tomar banho, pequeno almoço, sumos verdes, fazer a cama e ir trabalhar.

Para mim é um desgaste e uma pressão de que não preciso.

Mas se calhar tu tens tempo e energia para isso. Faz!

Tal como uma dieta alimentar é adaptada a cada pessoa baseada na sua genética, estilo de vida e gostos pessoais, as práticas voltadas para a espiritualidade também devem ser ajustadas a cada um de nós de forma individualizada.

Nem Sempre Zen – As práticas voltadas para a espiritualidade deveriam ser adaptadas a cada um de nós de forma individualizada

Quando eu digo que não tenho rituais, é porque eu não me dou bem com obrigações (porque os vejo desta forma). Mas para ti que estás a começar, se combinar com a tua forma de ser e estar fá-lo.

O mais importante é sentires-te bem, completo e em sintonia com o teu ser.

Os rituais, como já referi, podem ser um acto motivador e organizador que, se assim entenderes, te vão ajudar muito nesta jornada.


Meditação – 20 Janeiro

Hoje convido-vos a mais um momento de união de energias.

Nem Sempre Zen - Meditação 20 de Janeiro de 2019
Nem Sempre Zen – Meditação 20 de Janeiro pelas 20 horas

Dia 20 (domingo) pelas 20 horas, dia que antecede a entrada da Lua cheia, estarei a meditar com o propósito de:

  • Ligar-me mais ao meu “eu”, a quem eu sou de verdade e ter a sabedoria e a sagacidade para manifestar quem sou no mundo material;
  • Ser mais (mais de tudo aquilo que me enche a alma);
  • Assumir e agradecer a abundância na minha vida (saúde, paz, amor, prosperidade financeira, tudo aquilo que temos direito!).

Precisamos de mais verdade para connosco acima de tudo mas também para com os outros.

Por isso esta meditação é sem “mimimis”.

Vamos concentrar-nos em nós, no que somos, no que podemos executar melhor na nossa vida e como poderemos SER melhor.

Vamos olhar para dentro de nós.

Vamos meditar juntos?



error: