Nem Sempre Zen

Ferramentas de autoconhecimento e desenvolvimento pessoal

Nem Sempre Zen

Meditação

Comecei a fazer meditação quando iniciei a prática de yoga, há cerca de dois anos e meio.

Não, não, mentira.

Comecei a fazer meditação quando tinha uns 7 anos… não era uma meditação dirigida a uma entidade religiosa, ou com um propósito definido, afinal eu era apenas uma criança que gostava de imaginar mundos fantásticos e sonhar acordada que vivia aventuras em universos mágicos, como quase todas as crianças faziam.

Passava noites a olhar para a Lua e para as estrelas. Nas férias no campo, adorava andar sozinha, pés na terra e cabeça no ar,  e na praia, o mar era a minha casa, qual sereia Ariel.

Em todos estes momentos, a viver e sentir a natureza, eu meditava, só não sabia que era isso.

 

Nem Sempre Zen – Meditação

 

Cadeia de orações (energias em movimento)

 

Eu passei por muitas fases, no que respeita à minha espiritualidade – isso daria uma peça em três actos! – mas um destes dias recordei um determinado acontecimento.

Houve uma altura, quando frequentava a igreja, devia ter uns 16 anos, costumava fazer, com o grupo de jovens aquilo que se chamava “cadeia de orações”.

Havia uma escala em que cada um tirava uns minutos do seu dia ou noite para fazer uma oração por determinado assunto.

Isto já foi há muitas, muitas luas (porque entretanto deixei de acreditar em deus, deuses e coisas e coisinhas).

Actualmente recuperei a minha espiritualidade. Aquela que eu tinha antes de ser religiosa e acreditar num deus, aquela que existia quando eu era criança e passava as noites, na minha varanda, a olhar para a Lua e a falar com ela, a caminhar no campo, descalça e a falar com as árvores.

 

A meditação dirigida aos jovens tailandeses na gruta

 

Um destes dias, a propósito dos jovens tailandeses que ficaram presos na gruta, criou-se no Instagram, uma espécie de flashmob de meditação. Uma série de pessoas ali naquele momento, incluindo eu, e respondendo ao repto de uma senhora, tirámos uns momentos para meditar e enviar energias de sabedoria e cura para os jovens e para quem os tentava salvar. E lembrei-me da tal “cadeia de orações” que fazíamos na igreja.

A “cadeia de oração” e a meditação…. Há muitas diferenças, no objecto da crença, por exemplo, mas também há algumas coisas em comum:

 

Fé. Esperança. Energias em movimento.

 

Então, pensei em fazer uma meditação num determinado dia e convidar pessoas a juntar-se a mim, em espirito, com o objectivo de unir energias para o bem, para um propósito, seja o que for que esteja no coração de cada um.

 

Nem Sempre Zen – Meditaçao: Fé. Esperança. Energias em movimento

 

 

A meditação da Lua Nova

 

Dia 13 de Julho temos uma Lua Nova. Há um eclipse solar em CARANGUEJO, que é o meu signo.

Decidi fazer uma meditação profunda, em silêncio, nessa noite e lancei o convite no Instagram.

Houve pessoas que responderam de imediato, confirmando que àquela hora estariam também a meditar.

Dessas que responderam, há quem já medite há mais tempo do que eu, há pessoas com mais experiência e há as que são reikianas e têm uma percepção muito maior do que é trabalhar com energias.

Eu estou a aprender, sozinha, do zero, e tenho muito, mas muito para aprender, para recuperar, mas talvez também por isso a experiência se torne mais bonita.

Embora muitas vezes quando estou a meditar pense que, naquele momento, em todo o mundo há pessoas a fazer o mesmo, e sinto essa conexão, desta vez vou saber que aqui ao lado, perto de mim, no meu país, há pessoas que eu não conheço pessoalmente mas que estão unidas comigo em espírito, a meditar também.

 

Together we are stronger.

 

 

Partilha
error: