Book Gift - www.wook.pt

Nem Sempre Zen

By Patrícia Zen: Desenvolvimento Pessoal | Ser Feliz | Vida Saudável

Nem Sempre Zen
Browsing:

Mês: Setembro 2018

Quando deixas de brilhar a tua luz

Já te aconteceu deixares de brilhar a tua luz por causa dos outros ou mesmo por tua causa?

 

 

Nem Sempre Zen – Quando deixas de brilhar a tua luz, estás a diminuir-te

 

Se calhar já o fizeste para não ofenderes outras pessoas, principalmente as que “se acham” e são invejosas.

Já passaste por aquela situação em que deixaste de ser quem és e de manifestar a tua alegria, a tua sabedoria e o o teu poder pessoal, de forma a evitar conflitos com estas mesmas pessoas que gostam de ser elas a aparecer, a dar show e a atrair as atenções?

Ou então já te contiveste simplesmente por ti, porque és tímido, porque ficas ansioso ou com medo de chamar atenção sobre ti?

 

 

(mais…)


Sobre a intolerância

 

Sobre a intolerância

 

Aceitar as diferenças e ajudar a criar um mundo mais pacifico e compreensivo

 

Esta é só uma pequena reflexão sobre a intolerância, o julgar os outros, sobre a diferença de pensamento e a necessidade de ensinar os jovens – que às vezes nos parecem tão perdidos – a encontrar um propósito para a vida.

Este propósito pode ser algo tão simples (e simultaneamente tão complexo) como ajudar a erguer um mundo mais pacífico e compreensivo.

 

 

Nem Sempre Zen –
Aceitar as diferenças e ajudar a criar um mundo mais pacifico e compreensivo

 

 

(mais…)


Em busca da Rosa Azul [meditação]

Pegando numa ideia de um capítulo do livro da psicóloga e escritora Patricia Gebrim, proponho fazer uma meditação em busca da Rosa Azul, com o objectivo de nos reconciliarmos com o nosso “Eu Superior”.

 

Nem Sempre Zen – Em busca da Rosa Azul (photo pexels.com)

 

 

Reencontrar o “Eu Superior”

 

No seu livro “Enquanto escorre o tempo”, há um capítulo dedicado à Rosa Azul.

A Patricia fala-nos do “Eu Superior” que é como um guia, a nossa luz, força e coragem e que muitas das vezes é desprezado porque duvidamos da sua existência.

Então ela compara o “Eu Superior” a uma Rosa Azul – que na verdade só existe se acreditarmos nela.

Onde está esse eu superior quando me sinto mal, quando passo por provações, quando os meus limites são testados?” Perguntas tu.

A resposta é: Está aí dentro de ti. Basta acreditares.

 

 

(mais…)


Regressar das férias e ter uma razão de viver

Regressar das férias e ter uma razão de viver – O que é que uma coisa tem que ver com a outra?

 

Regressar de férias

 

No início da semana conversava com uma moça acerca das caras rabugentas de fim de férias. Ela, que quase teve um acidente logo na 2ª feira de manhã, dizia que as pessoas parece que vêm doidas.

Não me admira, tendo em conta que, aposto, a maioria não está satisfeita com o trabalho que tem e por isso é tão resistente a esta época de final de férias e regresso ao trabalho.

 

 

Nem Sempre Zen – O regresso ao trabalho após as férias  (photo Pexels.com)

 

 

 

Faz-me pensar um pouco numa coisa que escrevi há uns meses, sobre ir “desopilar” para desligar do mundo, que se aplica ao regresso das férias:

 

 

(mais…)


Assumir a responsabilidade

Nada te cai no colo facilmente, muitas vezes tens de penar para alcançar a estabilidade que desejas.

É certo que há pessoas a quem parece que a vida estende um tapete vermelho e diz: vai.

Mas para o comum dos mortais a coisa não é bem assim. Há escolhas a ser feitas, decisões a ser tomadas e provavelmente algumas noites sem dormir.

 

 

Nem Sempre Zen – Assumir a responsabilidade é ser adulto

 

 

(mais…)


error: